terça-feira, 21 de julho de 2015

BELEZA PERDIDA

   Sinopse

Ambrose Young era lindo. Ele era alto, musculoso, com cabelo que tocava seus ombros e olhos que queimavam através de você. O tipo de beleza que estampava as capas de romances, e Fern Taylor sabia. Ela estava lendo-os desde que ela tinha treze anos. Mas talvez porque fosse tão bonito, era alguém que Fern achou que nunca poderia ter... até que ele não era mais bonito.

Making Faces é a história de uma pequena cidade, onde cinco jovens vão para a guerra, e apenas um volta. É uma história de perda. Perda coletiva, perda individual, perda de beleza, perda de vidas, perda de identidade. É o conto do amor de uma menina por um menino quebrado, e o amor de um guerreiro ferido por uma garota normal. Esta é uma história de amizade que supera mágoa, heroísmo que desafia as definições comuns, e um conto moderno de A Bela e a Fera, onde descobrimos que há um pouco de beleza e um pouco besta em todos nós.

by Joana Alves Ferreira

Devo confessar que não sou muito adepta dos livros New Adult, talvez porque secretamente gosto de fantasiar com os heróis do livro e um garoto imaturo na faixa de 18/19 anos não se encaixa no meu perfil (exceto se for roqueiro, rsrs) e, segundo, porque me irrita um pouco o fato da maioria deles ser muito galinha, que quando irritadinho, enche a cara e sai comendo todas as vadias que aparecem, enquanto a mocinha fica aos prantos devorando baldes de sorvete.

O que me fez decidir  ler o Beleza Perdida foi a promessa de uma boa história , ou seja o conto de fadas da Bela e a Fera, em uma visão moderna de um sobrevivente de guerra, e posso afirmar que o livro atendeu minhas expectativas, pois ele narra uma história de superação, de amizade, solidariedade e principalmente de um amor que foi se construindo ao longo do tempo e das dificuldades.

Fern passou toda a sua adolescência apaixonada pelo lindo, alto e musculoso lutador de wrestling, o belo Ambrose, mas ela tem o tipo de beleza que passa desapercebida, pois sendo pequena, com um indomável cabelo vermelho e aparelho nos dentes (sim, lá eles se envergonham do aparelho que aqui os jovens adoram ostentar, rsrs) “ela sabia que era o tipo de garota facilmente esquecida, facilmente ignorada, e nunca sonhada. Ela tinha flutuado ao longo da infância, sem drama e com pouco alarde, fundamentada em uma perfeita consciência de sua própria mediocridade”

Sabendo que sua linda e loura-burra amiga Rita tenta conquista-lo, ela ainda a ajuda redigindo as cartas que eles trocam entre si, e o cara pira com a inteligência e o bom humor da menina, mas a farsa não se sustenta por muito tempo e ao descobrir que a Fern era a autora das cartas, o cara fica puto e a pobre ainda é motivo de gozação da galera.

Quando Ambrose volta da guerra no Iraque, cheio de cicatrizes no corpo e na alma, é a Fern com toda a persistência, humildade e bom humor que vai pouco a pouco retirá-lo do abismo de dor, culpa e depressão para finalmente conquistar o seu coração.

Paralela à história central, há a história do Bailey, primo da Fern, um personagem lindo que vai conquistar o seu coração definitivamente e com certeza fazê-la chorar.

A única crítica negativa que faço ao livro se refere à falta de sensualidade no romance dos personagens principais. Tá certo que uma boa história não precisa recorrer a cenas de sexo explícito, mas penso que a autora poderia ter inserido algumas cenas que sugerissem de forma sutil a existência dessa sensualidade, sem cair no rótulo de livro hot.


fonte http://www.skoob.com.br/beleza-perdida-353795ed504859.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTEM FRIENDS

Seja Bem Vind@.
{Cena do filme Conquista Sangrenta, com Rutger Hauer e Jennifer J. Leigh}