segunda-feira, 19 de outubro de 2015

A SEXY RAINHA VIRGEM

   Sinopse


Duas semanas de luxúria e alegria...
Sophie Willow - escritora de romances eróticos, experiente, uma Diva.
Infelizmente, tudo isso é fantasia,
pelo menos a parte do experiente.
Alan Cooper - este lindo policial
descobriu o seu segredo,
e ele acha que ele é o homem certo para lhe dar a experiência que Sophie precisa.
Será que duas semanas são o suficiente,
ou vai deixá-los querendo mais?



By Cássia Alessandra Fagundes


A Virgem Rainha do Sexo (The Virgin Sex Queen) – Angela Verdenius

Esse livro não faz parte da Serie Big Girls Lovin, mas como o mocinho é o Alan [parceiro de patrulha do Mike (Paixão Policial)], creio que a melhor sequência para resenha seja essa.


Sophie Willow é uma escritora de romances eróticos, sua escrita detalhada e rica mostra toda sua criatividade, sensualidade e experiência... SQN (Só que não). A parte da experiência é totalmente fantasiosa, afinal, nossa mocinha ainda é virgem. Ela ganha à vida escrevendo sobre sexo, mas sem conhecê-lo de verdade e morre de medo que alguém descubra o seu segredinho. Nosso mocinho Alan Cooper é um lindo policial (parceiro de Mike), que sem querer descobre o segredinho de Sophie e acredita ser o homem certo para lhe mostrar as delícias do sexo.

A história começa com Sophie chegando à cidade e dirigindo acima da velocidade permitida. Ela é parada por Alan e Mike enquanto seguia para a livraria, na qual deixaria seus livros para a tarde de autógrafos que aconteceria logo mais. Quem a abordou foi um Alan (menino bonito, como ela o chama em seus pensamentos), mais distante estava Mike (mas nossa mocinha o estudava e já conseguia visualizá-lo como um de seus personagens de livros BDSM). Quando Alan volta para perto de Sophie,  pede para  ela sair do carro para averiguar o interior do automóvel, ele encontra os livros eróticos. Apesar de todo o transtorno Sophie segue seu caminho sem ser multada, mas cheia de ideias para seus novos livros envolvendo policiais.

Sophie vai para casa de seu primo, Sam, ainda  divagando sobre policiais e BDSM, quando ouve uma voz que ficou o dia todo em sua mente. Sim, o dono da voz era o policial que não sai de sua cabeça... Sophie fica chocada ao perceber que o “policial delícia” é Alan Cooper, amigo de infância de seu primo Sam e que também mora na casa onde ela ficaria hospedada por uns dias. O casal troca farpas o tempo todo, isso dá um dinamismo ao romance. Alan é extremamente irritante e... sexy. Alan desde a adolescência sempre a provocou, inclusive, Alan reconheceu Sophie quando quase a multou, mas resolveu não comentar na hora para não estragar a surpresa. (Ele é mau! rs)

O livro todo tem vários diálogos interessantes e engraçados, tem um que gosto muito. Na primeira noite que Sophie passa na casa, Sam vai trabalhar e  Alan tem um encontro que por algum motivo termina cedo. Na hora que Alan retorna eles ficam conversando sobre a carreira dela. E óbvio, que Alan joga charme, provoca e Sophie também revida. Num determinado momento ele fala de usar o cassetete, mas ela o provoca, dizendo que ele está revelando várias fantasias através da conversa. Contudo, ele argumenta que nem precisaria do cassetete, pois prefere dar umas palmadas num bumbum nu. E ao final da conversa ela se despede dele para ir dormir e dá um tapa no bumbum dele (confesso que ri muito imaginando a cara dele de assustado hahaha).

Meninas, a melhor cena para mim acontece durante churrasco, é uma cena na qual a mulherada se junta para tirar dúvida sobre sexo com a escritora “expert”, Sophie entra em pânico, mas faz cara de jogo, sabe? Diz que não há uma técnica e talz, mas “a vaca” da vizinha (uma mulher mal amada que parece achar que gorda não pode ter bom sexo), e desafia a nossa mocinha a explicar qual técnica que ela utiliza para fazer um bom sexo oral. O que acontece depois da explicação é hilário (hahaha). Só vou dizer que a Sophie brilhou, sambou e lacrou na cara da sociedade e da “vaca”.

Ainda no churrasco,  Alan descobre o segredinho de Sophie, ela sofre por ele saber, fiquei com dó dela. Mas depois ele a recompensa com sexo explosivo e teve diálogos engraçado antes e durante o sexo (hahaha).

O livro é leve e engraçado. E eu adoro a escrita da autora por inúmeros motivos, mas principalmente pelo humor.  Eu acho que a Sophie é uma personagem sensacional, porque apesar de todos os complexos e más lembranças por ser uma garota plus size, isso não a impediu de seguir com a vida, de fazer uma carreira brilhante, na qual, ela vende histórias sobre sexo com um conhecimento superficial (até encontrar o mocinho), e ser um sucesso. Já, o Alan é o típico mocinho machão, sexy e irritante... Que adoramos ver apaixonado e totalmente arriado pela mocinha, pois se torna fofo e quase submisso hahaha.

Meninas, leiam o livro e divirta-se com o policial e a sexy rainha virgem! 
:)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTEM FRIENDS

Seja Bem Vind@.
{Cena do filme Conquista Sangrenta, com Rutger Hauer e Jennifer J. Leigh}